Como deixar o seu site seguro? Veja 12 dicas essenciais

Ter um site é, hoje, mais do que apenas um luxo – é quase um requisito para a sobrevivência de um negócio. Essas plataformas aproximam clientes e facilitam o gerenciamento dos negócios, mas nem tudo são flores.

Quando não protegidos de maneira adequada, sites podem se tornar pontos de vulnerabilidade para uma empresa. 

Você já se perguntou como deixar o site seguro? 

Manter o nível de segurança do seu site é uma preocupação que deve estar entre as prioridades de qualquer pessoa responsável pela gestão de uma marca. 

Se uma empresa sofre ataques cibernéticos, o que está em jogo não é apenas a sua reputação, mas os dados e informações pessoais de seus clientes e todos aqueles que utilizam o seu serviço. 

Pensando nisso, nós, da SAN, elencamos algumas boas práticas de mercado, para você, que deseja saber como deixar o site seguro. 

Esperamos que estas dicas sejam úteis. Boa leitura! 

Como deixar o site seguro: qual é a importância da segurança digital nos sites?

A segurança digital em sites no Brasil é um assunto que precisa ser mais discutido. 

De acordo com pesquisa realizada pelo Massachusetts Institute of Technology (MIT), mais de 205 milhões de brasileiros tiveram os seus dados vazados de forma criminosa durante 2019, um número 493% maior em relação ao ano anterior.

Enquanto isso, em 2021, o número de tentativas de fraude aumentou 612% no Brasil, como aponta um levantamento da TransUnion. 

Sendo assim, percebe-se que, a cada dia que passa, empresas que têm sites precisam procurar alternativas para deixar os seus sites seguros. Um estudo da Capterra mostra que 6 em cada 10 consumidores mostram-se muito preocupados com segurança digital. 

Mas como deixar o site seguro quando as tecnologias de fraude se aperfeiçoam a cada dia? Nós temos algumas ideias, e as dividimos com você nos próximos tópicos. Veja só…

Confira 12 dicas de como deixar o site seguro

Como você pode perceber, a segurança de um site é um tópico de interesse de consumidores em todo o Brasil – e, por isso, também deveria ser um tópico de interesse para sua empresa. 

Em 2021 – o mesmo ano marcado pelo início da vigência da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) – aconteceu o maior vazamento de informações e dados pessoais da história brasileira. 

No total, 223,74 milhões de brasileiros tiveram dados sensíveis, como nome completo, CPF, data de nascimento, escolaridade, endereço, estado civil e gênero vazados ao público geral. 

O número de atingidos pelo vazamento supera até mesmo o total da população do Brasil, uma vez que também inclui dados de pessoas falecidas. 

Vale lembrar que, desde agosto de 2021, com a vigência da LGPD sendo instaurada completamente, empresas envolvidas em vazamentos de dados – quer eles sejam acidentais, ou não – estão sujeitas à diversas sanções, que vão desde uma simples advertência até multas de 2% sobre o faturamento anual, ou, no máximo, R$ 50 milhões.

Certamente, você já percebeu como deixar o site seguro é importante para a sobrevivência da sua empresa daqui para frente, não é mesmo? A proteção de dados dos seus clientes, e das pessoas que utilizam a sua plataforma diariamente precisa ser uma prioridade.

Se você quer saber por onde começar, aqui vão algumas dicas: 

1 – Mantenha sua plataforma atualizada

Seja no WordPress, ou qualquer outra plataforma de site mais robusta, a atualização periódica é de extrema importância. 

É comum que muitos administradores não mantenham a plataforma do website atualizada, por vezes, por pura negligência. É importante que você saiba que essa prática apresenta muitos riscos, não só para sua empresa, mas para todos que utilizam seu site, sejam clientes ou colaboradores. 

Lembra que falamos sobre como as armadilhas projetadas por hackers e pessoas mal-intencionadas estão sempre se reinventando? 

Isso quer dizer que, muitas das vezes, recursos que outrora garantiam a segurança, hoje, podem estar obsoletos. Sendo assim, a atualização periódica ajuda o seu sistema a manter-se sempre à frente das ameaças mais comuns.

E essa não é a única vantagem de se atualizar o seu sistema periodicamente: junto com os updates, podem ser apresentados novos recursos de gerenciamento, enquanto outros são otimizados. 

Por isso, sempre que surgir uma nova atualização, não hesite em avisar o desenvolvedor de seu website, para que ele valide a aplicação da nova versão.

2 – Utilize o CloudFlare

O objetivo do CloudFlare é acelerar e proteger os websites que fazem parte da sua infraestrutura. Este, que é um produto da CloudFlare Inc., é capaz de encaminhar o tráfego web por meio de uma rede de distribuição de conteúdo inteligente chamada de CDN. 

O papel da CDN é otimizar a entrega de páginas de seu site, fazendo com que elas fiquem disponíveis para seus visitantes de maneira mais rápida, além de bloquear ameaças, limitar o poder de bots e evitar o uso de recursos do servidor para atividades suspeitas. 

3 – Possua senhas fortes

Essa parece uma dica óbvia, mas muitas pessoas ficariam impressionadas com a quantidade de ataques que acontecem por conta de senhas fracas. 

Nós sabemos… pode ser tentador ir pela rota mais fácil e apenas utilizar uma senha fácil de se lembrar. Mas, lembre-se: uma senha fácil de se lembrar também é, provavelmente, fácil de se descobrir.

Atualmente, existem muitas ferramentas que geram (e armazenam) senhas fortes. Dessa maneira, você não precisa abrir mão da sua segurança em nome da comodidade. Utilize uma mistura de caracteres especiais, números e letras e deixe de lado as senhas óbvias, como datas de aniversário, nomes de familiares ou combinações como “12345”. 

Mas, não adianta que apenas a sua senha seja segura. Todos que acessam o sistema precisam, da mesma forma, ter senhas elaboradas, que respeitem as regras de segurança estabelecidas como o padrão da empresa. 

como deixar o site seguro

4 – Evite hospedar múltiplos sites em apenas um servidor

Se a sua empresa tem mais de um site, é uma precaução inteligente colocá-los em servidores diferentes, criando uma database separada para cada um deles. 

Isso ajudará a manter o funcionamento de cada site separado, economizando muito tempo e dinheiro caso um deles seja hackeado, ou tenha problemas com o servidor. 

5 – Utilize Certificado SSL

Lembra dos dados que apresentamos alguns tópicos acima? 6 em cada 10 consumidores têm uma grande preocupação com a segurança dos ambientes digitais que frequentam. Isso quer dizer que eles estão procurando por recursos de segurança ao entrarem em seu site – e o certificado SSL é, provavelmente, o mais reconhecível de todos eles. 

O certificado SSL serve para proteger as informações contidas em cada visita e, uma vez que ele é instalado, as sessões passam a acontecer em um domínio https://, em vez de http://. Seu site também mostrará um cadeado característico na barra de endereços, mostrando a todos os usuários que a conexão ali é segura. 

Se você está procurando por alternativas de como deixar o site seguro, esse certificado é muito importante, principalmente em lojas virtuais e e-commerces. Seu objetivo é realizar a proteção entre a conexão do usuário e o servidor. 

O recurso utiliza uma criptografia avançada de 256 bits, permitindo assim que dados sensíveis como número do cartão de crédito e senhas não sejam interceptados por golpistas e hackers.

Mais segurança para seus clientes. Mais tranquilidade para sua empresa. Confira as opções de certificados SSL que a SAN tem a oferecer.

6 – Adicione CAPTCHA em páginas importantes

Se você navega com frequência na internet, é possível que já tenha se deparado com um formulário CAPTCHA na hora de fazer um login ou preencher dados, não é mesmo? 

CAPTCHA é um acrônimo, que significa “Completely Automated Public Turing test to tell Computers and Humans Apart”, ou seja, um teste cognitivo para determinar se o tráfego provêm de uma fonte humana, ou um robô – um recurso muito utilizados por hackers. 

Na prática, o formulário CAPTCHA consiste em uma espécie de teste, onde o visitante precisa escrever uma sequência de letras e números, responder uma pergunta ou indicar a presença de determinados itens em imagens. 

Muitas pessoas acham que essa é uma medida de segurança irritante, uma vez que atrapalha o fluxo de usabilidade de um site, mas é importante destacar que esta é uma ótima estratégia de como deixar o site seguro, uma vez que ela reduz de maneira eficiente a quebra de senhas e a produção de comentários SPANs em um site. 

7 – Remova os plug-ins que você não usa

Grande parte das plataformas de site atualmente contam com plug-ins nativos. Alguns deles podem ser muito úteis e melhorar o gerenciamento de seu site, enquanto outros podem passar despercebidos, sem nunca serem usados.

Faça um esforço para mapear quais são esses recursos inutilizados e removê-los permanentemente, diminuindo as aberturas e vulnerabilidades de seu site. 

como deixar o site seguro

8 – Contrate uma hospedagem segura

Por vezes, os cuidados de segurança podem ser tão simples quanto escolher um bom serviço de hospedagem para o seu site. Quer saber como deixar o site seguro? Tudo começa com a contratação da hospedagem. 

Isso acontece porque, muitos dos recursos de segurança que protegem um site têm relação com o servidor. Se ele é vulnerável, ou instável, a probabilidade de que o seu site sofra ataques é muito maior. 

Sendo assim, na hora de pesquisar um serviço de hospedagem, não guie-se apenas pelo preço. Algumas empresas oferecem valores mais baixos, é claro, mas isso pode se refletir não apenas na segurança da solução, mas também na qualidade do suporte que ela oferece à sua empresa. 

Leia a opinião de outros clientes e não hesite em aprofundar a sua pesquisa na hora da contratação. Esse cuidado faz toda a diferença! 

9 – Mensagens de erro

Ter mensagens de erro detalhadas é uma das chaves para construir um ambiente digital mais seguro. 

Na hora de elaborar as mensagens de erro, é importante mantê-las simples e úteis, de maneira que possam ajudar os seus usuários reais sem revelar informações que possam ajudar pessoas mal intencionadas a conseguir acessar o seu site. 

Por exemplo, digamos que você esteja fazendo uma mensagem de erro para a página de login. Escrever algo como “login ou senha estão incorretos” é mais produtivo do que escrever “login está incorreto”, ou “senha inválida”. Isso porque, se o tráfego vem de uma pessoa mal-intencionada, essa mensagem serve como uma validação de que um dos termos está certo e, então, ele pode focar em descobrir a outra metade dessa informação. 

10 – Sistema de backups

Mantenha o backup de seu site atualizado, sempre. Manter uma cópia de suas informações em um lugar seguro pode fazer toda a diferença caso o seu site seja retirado do ar, seja uma falha no hardware, ou por um ataque cibernético.

Também vale lembrarmos que, hoje, existem soluções de backup na nuvem, que dão uma camada extra de segurança e acessibilidade para as informações armazenadas. Ao contrário dos backups locais, as soluções em nuvem oferecem mais comodidade para a sua empresa.

Quer conhecer a solução de backup na nuvem da SAN? Visite nosso site agora.

11 – Tome precauções para evitar o upload de arquivos maliciosos

Se o seu site não necessita do upload de arquivos para funcionar, você pode desabilitar essa função por completo. 

No entanto, se eles são necessários para a melhor experiência de seus usuários , existem algumas precauções que podem ser tomadas para evitar que arquivos maliciosos sejam utilizados. Confira: 

  • Crie uma lista de formatos aceitos; 
  • Crie um limite para o tamanho do arquivo; 
  • Use um antivírus para escanear todos os arquivos antes de abri-los;
  • Mantenha a pasta de uploads separada da webroot. 

12 – Contrate um serviço terceirizado de prevenção de fraude

Se o seu site permite transações monetárias, é importante tomar precauções extras para evitar fraudes e acessos maliciosos. 

Mesmo que o seu gateway de pagamento ofereça proteção contra fraudes e transações suspeitas, contratar um serviço terceirizado, especializado no assunto, é um investimento inteligente. 

Essa camada extra de proteção pode não apenas determinar quais as transações que devem ser rejeitadas, mas também impedir que o seu site rejeite transações válidas, maximizando assim o seu lucro. 

como deixar o site seguro

Conclusão

Não há como discutir: para manter um negócio de sucesso, hoje, ter uma presença digital é mais do que necessário. Apesar disso, como você pode perceber, um site é um recurso que requer bastante cuidado e segurança. 

Se você precisa saber como deixar o site seguro, essas 12 dicas são um bom começo. Para aprofundar-se neste tema, ou outros assuntos relacionados à segurança da informação e hospedagem de sites, visite o blog da SAN. 
Esperamos que estas dicas tenham sido úteis! Para conhecer mais sobre as soluções que oferecemos, visite nosso site e mande uma mensagem para um de nossos especialistas de plantão.

Deixe um comentário